Palavras de David Livingstone

0

junio 22, 2012 by Bortolato

NÃO UM SACRIFÍCIO
Quando David Livingstone visitou a Universidade de Cambridge em 4 de dezembro de 1857, ele fez este apelo, deixando-nos um legado de fé e amor:
“De minha parte, jamais deixei de me regozijar que Deus tenha me designado para um tal trabalho.   As pessoas falam do sacrifício que eu fiz gastando tanto de minha vida na África.   Posso chamar de sacrifício o que é simplesmente retribuir uma pequena parte de um grande débito para com o nosso Deus, o qual nunca poderemos pagar?   Será que é um sacrifício, se traz suas próprias  benditas recompensas em atividade sadia, a consciência de fazer o bem, e a paz de espírito e uma bendita esperança de um glorioso destino na vida vindoura?    Vamos acabar com essa palavra e com tal pensamento!   Com todas as forças digo que não é sacrifício!    Digamos antes que é um privilégio.   A ansiedade, a doença, o sofrimento ou o perigo, de vez em quando, com a ausência das pequenas comodidades e coisas boas da vida, podem nos levar a fazer uma pausa e levar nosso espírito a fraquejar e a alma se abater; mas isto é só por um momento.   Tudo isto é nada quando comparado com a glória que será futuramente revelada em nós e por nós.   Eu nunca fiz sacrifício.
Quero chamar a atenção de vocês para a África.   Sei que em poucos anos eu morrerei naquela terra, que agora está aberta. Não permitam que ela se feche de novo!   Eu volto para a África para tentar abrir um caminho desimpedido para o comércio e o cristianismo.   Continuem a obra que comecei.   Eu a deixo para vocês.”
(Vale frisar que este servo de Deus, missionário, certa vez foi picado por um inseto na África, o que lhe causou uma infecção bem visível em sua face, e deixou, ao final, uma cicatriz que todos podiam notar.  Perguntaram-lhe o que foi que lhe dava forças para prosseguir naquela sua jornada tão árdua, e ele respondeu: – «Porque eu creio firmemente nas palavras de Jesus que nos disse: Eu estarei convosco todos os dias , até a consumação dos séculos»).

0 comments

Sorry, comments are closed.

Comentarios recientes

    Fatos da História

    Evangelho