A BÍBLIA SOB ATAQUES (V)

0

agosto 4, 2012 by Bortolato

 

ACERCA DE MILAGRES, muitos querem contestar, colocar em cheque, duvidam, não creem nos relatos de maravilhas que Deus fez e foram narradas na Bíblia; como já temos abordado anteriormente, estes pontos de vista estão, não raro, na maioria, distorcidos por pensamentos preconcebidos, contrários à existência de fatos que quebram, alteram, ou fogem ao que chamam de «Leis Naturais»,  como é o caso do materialismo, ou do ateísmo, e outros congêneres.

Tentaremos mostrar que estas concepções falham, e sucumbem diante do poder de Deus.

 

 

 

“Porque para Deus TODAS as coisas são possíveis” (Disse o anjo Gabriel a Maria  – Lucas 1:37).

 

 

Em outras palavras, nada é impossível para Deus.

A explicação mais fundamental para os milagres de Deus nas Escrituras é esta.  O próprio anjo ainda deu mais alguns detalhes, respondendo à pergunta de Maria:

 

“Descerá sobre ti o Espírito Santo,  e o poder do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra” – Lucas 1:35.

 

O fato é que vivemos nesta Terra, ainda distantes daquilo que poderíamos desfrutar da presença única, praticamente inatingível pelo homem, singularmente cheia de luz e do Seu poder.

O pecado original (o princípio ativo que nos cega, amputa nosso entendimento espiritual e nos separa da santidade e das maravilhas do pleno Reino de Deus) nos faz, muitas vezes, mal entender o verdadeiro propósito do Senhor quando Ele nos mostra as Escrituras Sagradas. E por isso é que Jesus disse certa vez a alguém que estava certo de que O havia encurralado e apanhado em uma contradição, com uma pergunta capciosa:

 

“Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus”.  (Mat. 22:29 e Marcos 12:24).

 

Muitos dos princípios divinos estão embutidos nas palavras da Bíblia, mas muitos poucos são os que obtêm dEle a revelação de Sua vontade que subjaz por trás da letra,e assim têm nascido muitas seitas heréticas, por causa das visões distorcidas que os espíritos enganadores disseminam pelo mundo, e dos corações endurecidos para procurar entender a Verdade tal e qual ela é.

Assim, muitos descreem do poder de Deus, que Ele desprende por ocasião dos grandes feitos por Suas mãos.

Nos dias de Jesus havia várias correntes de pensamento no meio do povo: fariseus, saduceus, zelotes, helenistas, herodianos, essênios, todas com o seu ponto de vista diferente dos demais.   Em qual delas o povo deveria acreditar?

Pelos confrontos que Jesus teve com fariseus, saduceus e helenistas, logo vemos que estes também estavam saindo fora dos trilhos que Deus lançou para todos neles caminharem.   Os herodianos e essênios não O confrontaram publicamente, até onde o saibamos, mas é só atentarmos para os ensinos e suas práticas, e veremos que também estes estavam precisando ser corrigidos para agradarem a Deus plenamente.   Basta dizer que os herodianos eram seguidores de Herodes, e que os essênios nunca dialogaram abertamente com Jesus, provavelmente por julgarem-se os únicos “certos”.

Os milagres de Deus são verdadeiros, legítimos, em geral bem recebidos por quem os desfruta.    Criticaremos ou negaremos nós o que Ele faz?

O que muitos desconsideram é que Quem fez o universo com o Seu poder, o fez também com leis físicas, mas Quem pode o mais, pode também o menos, Quem lançou as leis da natureza, também tem o condão de ultrapassá-las – e para Ele nada é fazer algo que maravilhe o mundo.   Uma lei maior nos diz que Ele tudo pode, tanto o pouco como o muito.

A julgar que este mundo foi amaldiçoado por causa do pecado (Gênesis 3:17-19), o grande problema desta Terra são as consequências  trazidas pelo tal pecado.

Ora, o pecado foi produto final que aconteceu quando o homem e a mulher deram ouvidos a Satanás.   Com o pecado, ficou aberta a porta do mal sobre o mundo – e por isso é que notamos tanto sofrimento neste mundo.   Os jornais o publicam todos os dias, basta ler para ver.

Quando veio Jesus, porém, o que aconteceu?   Leiamos Atos 10:38 e I João 3:8.

 

“Para isto o Filho de Deus Se manifestou – para desfazer as obras do diabo”

            Muitos dos oprimidos, derrotados pela vida, levavam um nível de vida sub-humano.   Pecados foram perdoados, e devolvida a saúde a muitos pela virtude de Jesus.   Cegos viram, coxos andaram, pães foram multiplicados, endemoninhados foram libertos, contemplados sem distinção de classe ou de posição social, e tudo porque Deus desprendeu o Seu poder sobre Suas criaturas, e  foi quebrado um jugo – o jugo do pecado, do poder corruptor e de sua condenação.

Quais foram as leis que Deus usou para manifestar tais maravilhas, prodígios ou sinais?

Primeiramente diremos que Ele fez leis nos céus que as desconhecemos, na qualidade de meros terráqueos limitados que somos.     E Ele detém nas mãos todo o poder.   Quando Ele quer, coisas diferentes acontecem, nas quais não enquadramos lei alguma.    Se assim não fosse,  Ele tampouco seria o Todo Poderoso, e nem Soberano sobre sua criação.   Não há poderes ou leis desta Terra ou das trevas que O impeçam.   Além disso, Ele tem em mente destruir as obras do diabo.   Ele quer extirpar completa e terminantemente o pecado da face da Terra, e nos tempos do fim isso de fato acontecerá, tal é o Seu poder.

Quanto ao fato, pois, de os homens terem de louvá-lo por seus atos de poder, que parecem quebrar leis físicas, não há nada mais justo, quer apreciem tais atos como quebra de leis naturais ou não!

Milagres, contudo, estão muito ligados à fé dos que colocam suas esperanças no Verdadeiro Messias que os pode salvar.

Esclareça-se que fé é fé, é crença, é lançar-se nas mãos e nos braços de Quem pode fazer a diferença em suas vidas, malgrado tais homens de fé sejam imperfeitos, e hajam cometido pecados.

Boas obras, por sua vez, são obras: demonstração de amor, caridade, honestidade, justiça, cumprimento de deveres e obrigações, laboriosidade, etc.   São boas performances, são louváveis, mas muitas vezes podem estar dissociadas da fé.

Jesus, no entanto, premiou a fé muito mais do que as boas obras. Para constatação disto, remetemos à leitura de Mateus 19:20,21;  Marcos 10:20,21; Lucas 18:21, 22.

Méritos para quem crê, quem possui a fé?   Cremos que maior mérito tem Aquele que nos mostra coisas que levantam a nossa fé, alimentam-na, estimulam-na, fazem-na crescer ao ponto de podermos transpor os montes, recebermos perdão dos pecados, e recebermos a Vida eterna.

Temos que ter muito cuidado para não sermos daqueles que criticam a fé nos outros, pois quem não possui a mesma tende a achar que todos deveriam ser seus iguais – nivelados para baixo – e descreem das intervenções poderosas que o Senhor faz, e assim prejudicam a proclamação e a fama das obras do Todo Poderoso nesta Terra (Marcos 6:5, e Mateus 13:58).   Que não sejamos apanhados como aqueles que lutam contra as obras de Deus, pois dura coisa é recalcitrar contra aguilhões.

Mais adiante colocaremos alguns pontos esclarecedores sobre milagres que Jesus fez, e outros homens de Deus fizeram.    Como o poder de Deus não caducou, não murchou, não se desfez, e Deus não morreu, afirmamos que ainda hoje Ele pode e faz coisas que deixa os céticos boquiabertos, sem saber o que pensar.   Que Deus continue a Sua obra nesta Terra, fazendo homens e anjos ficarem estupefatos diante de seu poder!


0 comments

Sorry, comments are closed.

Comentarios recientes

    Fatos da História

    Evangelho