A BÍBLIA SOB ATAQUES (X)

0

agosto 9, 2012 by Bortolato

 

SOBRE INTUIÇÃO ESPIRITUAL:

 

 

 

                  Como já temos comentado, o mundo espiritual está dividido em dois reinos – o da luz e o das trevas.

                  Também já temos dito que as trevas são um reino de enganos, mentiras e falsas idéias e noções.

                  É certo que muitos dos que cooperam para o progresso do reino das trevas não sabem que nelas estão caminhando, sendo guiados por uma falsa luz, como que tomando parte de um filme “3-D”, e vivendo-o como se fora uma realidade.   Como se foram protagonistas de um enredo que envolveu suas vidas, dando-lhes a impressão de que estão no caminho correto, e que terão um final feliz, mas no fim sofrerão o desencanto de uma outra realidade, não esperada.

                  Por outro lado, aquele que pertence ao Reino da Luz entende qual seja a verdadeira luz que ilumina os seus passos, Quem é o que lhe conduz na vida, qual será o seu futuro de glória.  Este sabe que existe também a falsa luz, que procura desviar os amigos da Verdade e da verdadeira luz, da qual é muito fácil desviar-se, e que os “falsos amigos espirituais” vivem intentando mostrar-lhes um atalho ou mais que, no final, não nos leva ao Reino de Deus.

                  Jesus disse: “Buscai primeiro o Reino de Deus e a Sua justiça…” (Mateus 6:33; Lucas 12:31)

                  Como podemos obter uma direção segura para adentrarmos ao Reino dos céus de Deus?   A Palavra de Deus é muito segura, e clara.   Até o louco a entende.  Ela é lâmpada para nossos pés e luz para o nosso caminho (Salmo 119:105).

                  Se, porém, colocarmos nossos sentimentos, nossa sensibilidade, nossa capacidade intuitiva, ou mesmo nossos raciocínios (estes podem ser definidos como intuições intelectivas) à nossa frente a nos guiar, podemos ter certeza absoluta de que fatalmente seremos enganados por espíritos enganadores que, quando logram sucesso nessas suas obras, gabam-se disso e zombam dos homens que neles confiaram.

                  O mundo espiritual é muito sutil, complexo, escorregadio e cheio de armadilhas e surpresas.   Nós, os que vivemos neste nível material, temos dificuldades de enxergá-lo por completo.   Na verdade, enquanto Deus não Se nos revelar, somos como aqueles que tiveram os olhos vendados, e procuramos andar assim.    Os espíritos enganadores são como aqueles que nos dizem que podem nos mostrar o que existe por trás das nossas vendas, mas mostram-nos apenas uma parte, e distorcem todo o restante, ou ainda um caminho todo errado.

                  Pois que feiticeiros, adivinhos, astrólogos, magos, ocultistas, bruxos, médiuns, sensitivos e outros congêneres têm tido, sim, contato com o mundo espiritual –  mas utilizando-se e valendo-se de suas fontes espirituais que os guiam – e estas não provêm do Reino de Deus, muito embora possam afirmar sê-lo.

                  Falam e afirmam coisas que parecem até maravilhosas, profundas, com sublimes palavras, que despertam a curiosidade e o interesse de alguns.   Fazem uma imagem multicolorida das facetas e detalhes do mundo espiritual, e das forças com que lidam.   Alguns descuidados, alguns desavisados, infelizmente, caem em suas aparentemente “doces propostas”.    Outros, nem tão desavisados, querem crer que seria este o caminho mais feliz do mundo, e tampam seus ouvidos para os avisos de perigo.

                  Advertimos mais uma vez que o mundo espiritual é muito escorregadio, e cheio de surpresas repentinas, tanto boas como más – e existem mais enganos e erros nesta área, do que acertos.   Os prudentes saberão desmascarar a operação do erro.  Como Jesus mesmo disse: “larga é a porta e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e são muitos que entram por ela (pois que errar é o mais fácil – acertar o alvo é que são elas) – e estreita é a porta, e apertado o caminho que conduz à vida, e são poucos os que a encontram” . (Mateus 7:13-14)

                  Como as pessoas são tão enganadas?  Através das ilusões, tanto as desta vida, como as do mundo espiritual.

                  Procurar o caminho correto é parte do ser humano, mas conseguir achá-lo e trilhá-lo até o fim, só o logram aqueles que têm parte com Jesus.  Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida  (João 14:6).   Aquele que sai fora dos trilhos de Jesus, pode achar-se muito sábio, mas com toda essa sua sabedoria, verá o vagão de sua vida, em certo ponto do trajeto, descarrilar.

                  O apóstolo Paulo nos exorta com suas palavras:

 

“Tende cuidado para que ninguém vos faça presa sua por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos deste mundo e não segundo Cristo” (Colossenses 2:8).

                 

                   Já temos visto que o Espírito Santo foi derramado no dia de Pentecostes, cinquenta dias após aquela Páscoa em que Jesus foi crucificado.   E este Espírito Santo continua agindo na igreja de Cristo, desde que Ele tenha liberdade de ação.   É o Espírito Santo que guiou os apóstolos, e os que os seguiram.   Jesus o chamou de Espírito de Verdade que o mundo não pode receber, mas, como bem falou a Seus discípulos: “mas vós o conheceis, pois habita convosco, e estará em vós” (João 14:17).

                  Este Espírito Santo é o Consolador que Jesus prometeu aos Seus, pois que o Mestre disse que não os deixaria órfãos

                  Se, pois, Jesus era o consolo divino, vivo em carne e ossos para Seus discípulos e os Seus, e não deixaria a estes como órfãos, logo, o Espírito Santo não demoraria a visitar os discípulos do Cristo, que tanto perseveraram em segui-lo durante o Seu ministério terreno, por aqueles três anos de sinais, prodígios e maravilhas de Deus.   Se esta promessa fosse cumprir-se apenas após séculos e séculos, como pensam alguns, então seria falsa, vazia, e perdeu o seu sentido.

                  Não demorou mais que dez dias, desde a data em que Jesus subiu ao céu, cessando aquela sequencia de aparições em corpo espiritual após sua morte, até que chegasse o dia de Pentecostes, e o Espírito Santo descesse sobre os discípulos.   Desde então, Jesus passou a assentar-se à destra do Pai – mas os Seus seguidores receberam o Paracleto, o Consolador.   Não houve nenhum outro Consolador, desde então, da parte do Pai e de Jesus.

                  Foi assim que a igreja veio caminhando, sendo guiados pelo Espírito Santo, para que não se desviassem deste único Caminho, que é Jesus.   A fim de corroborar com o poder de Deus, foram-lhe inspiradas as Escrituras Sagradas, para que homens não distorcessem as palavras dignas e boas para ensinar, corrigir e redargüir todo o servo de Deus.

                  Ainda assim, houve quem se desviasse do Caminho, mesmo que o tendo conhecido um dia.   Inclusive líderes.   Pastores, padres e até mesmo bispos.

                  A Palavra de Deus, porém, é incisiva, é cortante para podar toda “vara que não dá bom fruto” (João 15:2), e recompensar aos que a ouvem e a praticam (Mateus 7:24-27), deixando à sua própria sorte os que não a querem praticar.

                  Deixamos aqui a nossa finalização.

                  Houve, já, no passado, outros que intentaram comentar e interpretar as Escrituras Sagradas à luz de revelações de espíritos, que não o Espírito de Deus.   Estes caíram em contradição também porque colocaram-se como pretensos espíritos de Deus, negando, torcendo sentidos, alterando palavras, dissimulando suas intenções verdadeiras, e simulando pureza de sentimentos, menosprezando  a verdadeira inspiração divina que a Bíblia nos traz.

                  Estes pareciam ser pioneiros nessa empreitada, mas este projeto de Satanás é tão antigo quanto a primeira tentação no jardim do Éden, quando colocaram-se coisas em dúvida e lançaram-se “novas idéias” a respeito do que o Senhor Deus havia dito anteriormente.

                 

“Esta (a serpente) disse à mulher: – é assim que Deus disse: – não comereis de toda árvore do jardim?” (Gênesis 3:1)   E disse a mulher à serpente: ….

“Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais.

Então a serpente disse à mulher:  Certamente não morrereis, porque no dia em que comerdes desse fruto, os vossos olhos se abrirão, e sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal.” (Gn.3:3-5)

 

 

                   

                  Jeremias 23:16 e seguintes versos também adverte:

 

“Não deis ouvidos às palavras dos profetas que entre vós profetizam; eles vos ensinam vaidades.   Falam da visão do seu próprio coração, não da boca do Senhor… mas qual dentre eles esteve no Conselho do Senhor e viu, e ouviu a Sua Palavra?   Quem esteve atento à Sua Palavra e a ouviu?….   Não mandei esses profetas, todavia eles foram correndo; não lhes falei, todavia profetizaram.   Mas se estivessem presentes no meu conselho, teriam feito ouvir as minhas palavras ao meu povo, e o teria feito voltar do seu mau caminho e da maldade de suas ações….   Sim, sou contra esses profetas, diz o Senhor, que usam de sua língua e dizem: Ele disse.  Deveras sou contra os que profetizam sonhos mentirosos com suas mentiras e suas leviandades, mas eu não os enviei, nem lhes dei ordem.   Não trazem proveito nenhum a este povo, diz o Senhor”.

 

                  Estas palavras, certamente, fazem tremer a todos os que têm o desejo de ser fiéis a Deus.   A intuição foi a porta aberta para muitos saírem e desviarem-se da sã doutrina, e de uma fé pura e aperfeiçoada.   É preciso tomar cuidado, pois Deus não se deixa escarnecer, e não dará a Sua glória a outrem.

 

                  “Muitos de vós não sejais mestres, sabendo que receberemos mais duro juízo” (I Timóteo 1:7; Tiago 3:1; II Pedro 2:1).

 

                  Assim, não devemos dar crédito a todo espírito, mas sim, prová-los, para sabermos se provêm de Deus.   Assim escreveu João em sua 1a. Carta, pois que já em sua época havia esse tipo de coisas.    Se o Espírito Santo veio sobre os apóstolos, cumprindo a promessa de Jesus aos seus discípulos, então não precisamos e nem devemos colocar os nossos olhos em algum outro “alter” substituto do Filho de Deus nesta Terra.     O Consolador já veio e está na Terra há milhares de anos.

                 


0 comments

Sorry, comments are closed.

Comentarios recientes

    Fatos da História

    Evangelho