SALMOS – LIV – ORAÇÃO RELÂMPAGO

Comentarios desactivados en SALMOS – LIV – ORAÇÃO RELÂMPAGO

septiembre 12, 2021 by Bortolato

Salmo 54

Tem uma resposta que é instantânea.

Devido a circunstâncias emergentes, é feita rapidamente essa oração, com as palavras cheias de fé, que o autor da mesma desprende de dentro de seu coração, derramando-as diante do Senhor.

Um repentino peso de sentimento de urgente necessidade demanda uma resposta rápida, bem no momento em que a contingência surpreende ao fiel. As palavras certamente que serão breves, na esperança de que o Altíssimo aja com presteza, pois que a situação assim o força a tanto.

O nosso querido irmão André, holandês que ao tentar contrabandear Bíblias para países onde havia uma cortina de ferro, no Leste europeu, aproximando-se das fronteiras, algumas vezes fez esse uso da oração relâmpago, e foi eficazmente atendido. Ao ter que deparar-se com acirrada fiscalização das fronteiras, ele pedia para que o Senhor fechasse os olhos dos soldados que fiscalizavam as cargas dos veículos que por ali passavam (até para ver se havia conteúdos sólidos por dentro dos pneus dos veículos), e o milagre acontecia, e ele passava livre, sem problema algum. Isto se deu por várias vezes, e assim ele pôde levar a Palavra de Deus onde os cidadãos comuns viviam sob severa vigilância, sendo proibidos até de ser portadores de uma Bíblia Sagrada.

Tal medida proibitiva desses países do bloco comunista era alicerçada sobre a filosofia marxista, a qual reputa o cristianismo como o “ópio do povo”, e com isso colocavam tudo que pudesse e até o que não pudesse levantar quaisquer suspeitas de um evangelismo, debaixo de acusações que pressupunham ter havido intromissão de “influências ocidentais” nas ações de cristãos que, a fim de não serem cerceados da liberdade de culto, resolveram ser clandestinos, apenas para poderem nutrir esperanças de alcançarem a graça do Senhor Jesus Cristo.

Essas orações relâmpago, porém, são velhas práticas, conhecidas já de longa data. Não é de hoje que são feitas, e muitas e muitas destas já foram elevadas ao Trono da Graça do Senhor, e galardoadas com rápidas respostas.

O Salmo 54, escrito por Davi, o filho de Jessé, nos revela um desses casos.

Davi estava na região monanhosa do Negueve, ao sul de Hebrom, em um campo aberto, quando os zifeus, descendentes de Calebe, que por ali moravam, resolveram denunciá-lo a Saul, o rei que gratuitamente se tornara o seu pior inimigo, apenas por ciúmes descabidos de sua coroa. Aquela situação tão tensa poderia acabar em morte, com toda certeza, se não fosse a Providência da mão de Deus em socorro, para atender a Davi.

Os zifeus fizeram isso por duas vezes ( I Samuel 23:19-24 e 26:1-3), e na primeira destas, tanto perscrutaram sobre a localização de Davi, que por pouco que Saul não chegou a alcançá-lo, obrigando ao belemita pôr-se em emergente fuga com seu grupo de clandestinos, apenas separados dos perseguidores por um monte no deserto de Maom.

Ocorre que antes desse acontecimento, logo após saber da “visita surpresa” do exército de Saul, Davi rapidamente, ao preparar-se apressado para a fuga, fez uma oração cujo teor está registrado de forma poética, própria da poesia hebraica, no Salmo 54. Ele pediu por socorro:

Ó Deus, salva-me, pelo Teu nome, e faze-me justiça pelo Teu poder.

Escuta, ó Deus, a minha oração , dá ouvidos às palavras da minha boca; pois contra mim se levantaram os insolenes, e os violentos procuram tirar-me a vida, não têm Deus diante de si.”

(Versos 1 a 3)

Davi tinha, entre os seus seguidores, um sacerdote, filho de Aimeleque, cujo nome era Abiatar, a quem ele se recorria em momentos de decisões a serem tomadas. Este sacerdote era seu companheiro de oração nas horas difíceis, e muitas vezes chegava a trazer uma resposta de Deus para os servos de Deus em momentos de necessidade.

O texto deste Salmo nos mostra que, antes que Davi prolongasse as palavras súplices por ajuda de Deus, ele recebeu a resposta esperada.

Ele tinha que sair daquele lugar rapidamente. Não sabemos se de fato ele pôde fazer uma consulta sacerdotal, pois que o tempo lhe foi exíguo, mas o fato é que a sua oração foi relâmpago, pois que teve de ser seguida de rápidas providências para fugir da morte que estava no seu encalço a passos largos.

Naquela hora tão crítica, o Senhor pôde revelar-Se a ele como o seu ajudador (verso 4) e sustentador da sua vida. Acerca do mal que o estava assediando, o Senhor lhe disse que retribuiria o mal aos seus opressores. A História nos diz que as circunstâncias da morte de Saul cumpriram esta palavra ( I Samuel capítulo 30).

Após a morte de Saul as coisas começaram a engrenar-se no sentido de passar o governo do país para Davi, que então veio a reinar por sete anos sobre Judá, e mais 33 sobre todo o Israel, em um período de grandes vitórias, prosperidade e expansão de seu reino.

Às vezes pensamos que certas lutas não irão findar em nossas vidas, devido a uma insistente perspectiva de futuro que se nos mostra à nossa frente, na qual não conseguimos enxergar nossa vitória. Em meio a uma densa nuvem escura que chega a toldar o brilho do nosso sol, nossos olhos não conseguem ver sequer uma luz no fim do túnel, nessas ocasiões.

Você pensa que era o único que teve que enfrentar tal situação? Enganou-se. Desviemos o foco para o mais importante que é que muitos outros também já passaram e puderam ver um novo dia raiar em suas vidas.

Davi foi um desses, e Vc, eu, e todos os que confiam no Senhor também poderemos ser mais um vencedor para dar testemunho disso.

O salmista olhou para cima, e, com os olhos da fé repousados sobre a fidelidade do Senhor Deus Yaweh, obteve uma consoladora resposta. Nós também podemos sentir nos nossos corações que tudo um dia haverá de ser mudado para melhor, porque Ele é fiel.

É bastante provável que tenhamos que fazer uma oração relâmpago por mais de uma vez, mas observe-se bem que cada vez que isso acontece estamos tendo a oportunidade de colocar em uso esta chave, que será responsável por grandes livramentos.

Lembro-me também da oração que fez João Batista Rodrigues, um ex-presidiário, que também recebera a alcunha de “Testinha”, que um dia, depois de recentemente ter-se tornado em um seguidor de Jesus o Cristo, sofrera um naufrágio no meio do mar, e pôde perceber que os seus companheiros que com ele nadavam, de repente sete deles foram atacados por tubarões, e devorados. Ao notar o iminente perigo, ele não teve ninguém para ajudá-lo senão o Senhor a quem então passara a seguir. O que ele fez? Clamou: – “Deus!” – palavra tão sucinta que tem tanto poder. Como consequência, João Batista foi um dos únicos três do seu barco que sobraram vivos e incólumes daquele banquete dos tubarões. Coincidiu que aqueles três eram os únicos dos dez que tinham aceitado Jesus o Cristo em suas vidas.

É de se supor que esta foi a oração relâmpago a mais resumida que alguém já fez, e foi atendido. Além daquela oração relâmpago, João Batista, o “Testinha”, pôde receber muitas bênçãos das mãos de Deus em todo o resto de sua vida, dentre as quais, a sua redução da pena, oferecida pelo Presidente da República, que transformou sua sentença de condenação de 69 anos de prisão em apenas sete.

Caro leitor, lembre-se bem deste artigo, e desta bendita possibilidade que os que seguem a Jesus têm, de poderem clamar a Deus por Seu socorro em horas de aperto, porque Vc poderá ter que usá-la, para seu benefício e salvação.

Jesus, o Cristo, é Salvador por excelência. Ele conhece os sofrimentos de cada um de nós, e o Seu coração não ignora os anseios de ninguém. Ele é nosso socorro bem presente nos dias mais difíceis que temos que passar.

O profeta Jeremias escreveu no livro que leva o seu nome:

Assim diz o Senhor que faz isto, o Senhor que as forma para as estabelecer, o Senhor é o Seu nome:

Clama a Mim, e te responderei; anunciar-te-ei coisas grandes e ocultas que não sabes…”(Jr.33:2-3)

E o profeta e levita Asafe:

Invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás”. (Salmo 50:15)

É nessas horas que o amor de Deus por Suas criaturas é comprovado. Todos sofrem com problemas repentinos, um dia. Sabedor dessas coisas, não murmure, nem resmungue, não queira nomear culpados, e nem se deixe dominar pela tristeza, mas aproveite essas ocasiões para provar que o Senhor é bom, e bem-aventurado o homem que nEle confia. Clame a Ele.

Saiba o leitor que Jesus o ama. Sua morte vicária no monte Calvário é prova disto. Ele também sofreu, até morrer em uma cruz, e isto foi porque morreu em nosso lugar. Ele não deseja que passemos por difíceis provações sozinhos, até porque Ele se dispõe a nos ouvir, e estar ao nosso lado.

O que dizer mais sobre isto? Conheça a Jesus. Como? Sim, podemos conhecê-Lo muito mais e cada vez melhor. Pois que Ele não está morto. Morreu, sim, mas ressuscitou, e hoje intercede por nós à direita de Deus, o Pai. Ele nos incita a crermos nEle. Como deixar de crer em quem curou enfermidades incuráveis, multiplicou pães e peixes para alimentar a multidão, ressuscitou mortos, expeliu demônios, apareceu aos Seus discípulos após a sua ressurreição, e hoje em dia continua a fazer a Sua obra, que se estende para milhões e milhões de pessoas.

Se Vc já ama a Jesus, o Cristo, então fique bem alegre, porque Ele ainda disse que um dia voltará, quando o mundo inteiro o verá, para reunir-Se com os Seus. Todos O verão, e até os que dantes não criam que Ele é o Messias, chorarão ao vê-Lo, o Cristo transpassado nas mãos e nos pés, mas que vem novamente a este mundo, dessa vez cheio de Sua glória, para trazer a Sua Salvação aos que nEle creem.

Enquanto Ele não volta, então nós temos a gloriosa chance de segui-Lo, cumprindo progressivamente aquilo que Ele nos ordenou, para engrandecimento do Seu Reino e do Seu Nome em toda a Terra.

Ele prometeu: – “Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e tua casa” (Atos 16:31)

Esta é a promessa para hoje. Abrace-a, com força e amor no coração, e seja mais um bendito do Senhor dos Céus e da Terra.


Comentarios desactivados en SALMOS – LIV – ORAÇÃO RELÂMPAGO

Sorry, comments are closed.

Asesorado por:
Asesoramiento Web

Comentarios recientes

    Fatos da História

    Evangelho